Cachorros estão sendo treinados para identificar o cheiro da Covid-19 em pacientes assintomáticos, raça Asher é o pioneiro dos treinos

acredita-se que os cães possuem o olfato muito mais apurado.

Um grupo de cientistas do Reino Unido, estão treinando cachorros para detectar o cheiro da covid-19, todos sabem que cachorros são capazes de sentir cheiros que o ser humanos não pode, por isso se vê cães trabalhando na polícia para detectar corpos, drogas, essa habilidade canina pode ser usada para muitos recursos não somente para a polícia, mas também para o combate ao coronavírus.

De acordo com os cientistas as doenças possuem cheio, a febre amarela por exemplo cheira a carne crua, a tuberculose tem cheiro de cerveja, com passar do tempo se parece com salmoura.

O jornal britânico The Guardian, relatou que o ser humano pode detectar uma colher de açúcar em uma xícara, mas um cachorro é capaz de detectar uma colher de açúcar em duas piscinas gigantescas.

PUBLICIDADE

O chefe do departamento de controle de doenças de Londres, afirma que é possível usar os cães para sentir o cheiro das doenças e também da covid-19, de acordo com o cientista, cachorros podem ter o olfato apurado mil vezes melhor do que o ser humano.

Eles treinaram um cão cocker spaniel, ele teve vários donos, mas nenhum conseguiu ficar com ele por ser muito imperativo, chegou a organização foi ensinado detectar o cheiro do coronavírus.

Segundo a fundação o cão tem um grande potencial para detectar cheiros, no início do treinamento eles estavam identificando pessoas que tiveram malária, mas com o iniciou da pandemia eles mudaram os planos, passaram a treinar o cão a identificar o cheiro da covid-19 nos pacientes.

PUBLICIDADE

O projeto está avançado está em teste de coleta, o estudo é feito com peças de roupa onde fica os odores, pertencem a funcionários do serviço de saúde do Reino Unido, o cachorro treina nas peças que foram contaminadas e as que não foram contaminadas.

O treinamento é parecido com o quê é feito com os cães da polícia para identificam corpos e drogas, os cães poderão dizer em poucos segundos se há a presença do coronavírus, claro que essa decisão não será a final, após detectado será feito um exame de laboratório, Acredita que em setembro já possam colocar os cachorros para atuarem em alguns pontos estratégicos.

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.