Conheça a história desta mãe que corta seu cabelo para comprar 3kg de arroz

Uma história veridica de uma indiana que se viu sozinha depois que seu marido se suicidou e que a deixou com muitas dividas.

Esta é uma história verídica de uma mãe indiana que se viu sozinha depois que seu marido se suicidou e que a deixou com muitas dividas.

Natural da India esta mulher de 31 anos acabou por cortar rente seu cabelo e que o vendeu por umas meras 150 rupias. O equivalente a 8,87 Reais.

Isto para conseguir comprar alguns alimentos para dar de comer a seus filhos que passavam fome.

Na altura, em que seu marido se matou, esta mãe entrou em desespero pensou seriamente fazer o mesmo pensando acabar com a sua própria vida. Já que seria quase impossível poder pagar as dividas deixadas pelo seu falecido marido.

Prema que é o nome desta super mãe, tornou-se uma guerreira e a única que poderia trazer dinheiro para casa. Teria que pagar essa divida deixada pelo marido a credores, vizinhos honrar seu nome e ainda alimentar seus dois filhos.

Com problemas de saúde e fraca muitas das vezes não podia ir trabalhar numa fábrica onde se constrói tijolos artesanais, esse dinheiro que não ganhava fazia-lhe muita falta.

O desespero era tanto que foi nesta altura que ela pensou se suicidar, mas sua irmã foi seu anjo da guarda ela conseguiu tirar-lhe esse pensamento da cabeça.

Sem condições para alimentar seus filhos que passavam fome um dia relembrou que poderia vender seu cabelo. E foi o que fez, cortou-o rente e vendeu por cerca de 150 rupias. O suficiente para 3kg de arroz.

A parte mais bonita da história de Prema é que teve um anjo que se comoveu com toda a situação e lhe deu 7.000 reais para poder pagar parte das suas dividas e alimentar seus filhos.

Atualmente Prema continua a ser ajudada por este empresário ou seja seu anjo da guarda.

Agora esta super mãe afirma: “Que ao matar-se teria sido o pior erro da vida”.

Escrito por Redatora Dm

Gosto de escrever sobre vários assuntos da atualidade, mas dou preferência á saúde e receitas. Esse é o meu foco.