Diarista é agredida covardemente até a morte pelo patrão, após tentar evitar que ele agredisse a esposa

Denise ficou pelo menos uma semana internada em estado grave.

Um caso deixou muitas pessoas revoltadas, o caso ocorreu em Aparecida de Goiânia, localizada em Goiás, onde uma mulher que trabalhava como diarista veio a falecer após ser espancada pelo patrão.
Denise Alves Fernandes, de 54 anos de idade, teria sido morta, enquanto fazia faxina na casa dos patrões. O patrão, um homem de 45 anos de idade, que não teve a identidade revelada teria sido preso na na última quarta feira, 27 de janeiro.
A mulher teria sido agredida fortemente que acabou morrendo devido as agressões, a diarista teria morrido no último domingo, dia 14 de janeiro.
Denise ficou pelo menos uma semana internada em estado grave, onde lutava fortemente pela sua vida, no entanto não foi possível resistir aos ferimentos, e acabou morrendo por traumatismo craniano.
De acordo com informações, Denise estaria fazendo uma faxina na casa dos patrões, como sempre fazia, em um determinado momento, ela percebeu que o patrão estava agredindo a esposa.
Ao ver aquela cena, a diarista tentou ajudar a patroa, o que deixou o patrão bastante revoltado, e com isso ele partiu pra cima da diarista e começou a agredi-la com socos e chutes pelo corpo. Imediatamente Denise precisou ser socorrida e levada a um hospital, onde permaneceu até a sua morte.
De acordo com informações apuradas, o homem possuía histórico de agressões, sendo que ele já até agrediu a sua própria irmã, além de já ter cometido um homicídio.

Após o ocorrido, o homem foi localizado, ele estava escondido em uma empresa de reciclagem, sendo condenado, ele poderá pegar pelo menos 30 anos de detenção.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.