Ex-Presidente Dilma Rousseff recusa convite do governador de São Paulo para ser vacinada contra a covid-19 e explica o motivo: “É Inaceitável”

A ex-presidente receberia a dose da vacina em sua residência localizada em Porto Alegre.

O governador de São Paulo João Dória, fez um convite a ex presidente Dilma Rousseff para comparecer à campanha de vacinação contra a covid-19 que acontecerá nmo dia 25 de janeiro.

No entanto, Dilma se recusou a atender o pedido do amigo, alegando que seria inaceitável furar a fila nesse momento, ressaltando que todos os brasileiros devem esperar chegar a sua vez.

Nessa primeira fase as vacinadas estão destinadas a pessoas que pertencem ao grupo de prioridade e risco de serem contaminados pela doença.

PUBLICIDADE

Agradecida pelo convite recebido, Dilma ainda explicou que recusaria por causa da situação atual, já que as doses não serão distribuídas a todos, e seria uma questão de ética e justiça aguardar a sua vez.

De acordo com o apurado, a ex presidente receberia a dose da vacina em sua residência localizada em Porto Alegre, se caso ela concordasse com o convite feito por Dória.

O curioso é que no final do ano passado, a ex-presidente chegou a ser convidada a ir a São Paulo para receber uma vacina contra a Covid-19 com outros ex-presidentes, desta vez informando por meio de sua assessoria que seria imunizada, mas só se a vacina fosse enviado a Porto Alegre.

PUBLICIDADE

De acordo com as autoridades, as primeiras doses da vacina serão destinadas aos profissionais que atuam na área da saúde, também para pessoas idosas com mais de 75 anos e indígenas.

Até o momento, milhares de pessoas em território brasileiro já receberam a primeira dose da vacina CoronaVac, mas de acordo com especialistas, em algumas semanas terão que receber a segunda dose.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.