Gilberto vota em Rodolffo e os dois discutem no programa ao vivo: ‘chumbo trocado’

A votação no último domingo (28) foi tensa entre os brothers, com direito a briga ao vivo

No último domingo (28) os brothers enfrentaram uma nova votação no confinamento para decidir quem seriam os emparedados da semana. O voto no entanto, foi em aberto, e acabou causando o famoso ‘fogo no parquinho’ tão comentado por Tiago Leifert, apresentador do reality global. A confusão não demorou muito para acontecer, de acordo com os votos dos brothers.

Rodolffo decidiu votar em Sarah, mas em sua justificativa afirmou que Gilberto havia lhe dado uma facada nas costas, na última semana quando o brother era líder e indicou o sertanejo ao paredão. No entanto, o economista não gostou nada de ouvir a justificativa do brother, e reagiu. Os dois acabaram protagonizando uma discussão no programa ao vivo.

Muito exaltado, Gilberto declarou que iria votar em Rodolffo pelo fato de que não existia traição no programa, visto que trata-se de um jogo. Ele ainda destacou que no começo do programa, Rodolffo queria tirá-lo do confinamento, e que o brother havia lhe dito em sua cara isso. Gil chegou a falar que havia votado mesmo no sertanejo e que a partir de agora se precisar votar, ele vai votar de novo.

PUBLICIDADE

Rodolffo então respondeu ao brother que seria ‘chumbo trocado’, e Gilberto então destacou que a partir de agora no jogo será chumbo trocado até hora que o sertanejo quiser. Em seguida, o economista chegou a chamar Rodolffo de melindroso e que ele calcula suas palavras  e atos, e se considera muito certo.

Os dois continuaram a discussão ao vivo em meio ao voto de Gilberto, e em seguida o brother pediu desculpas ao apresentador Tiago Leifert pelo comportamento no ao vivo. Logo em seguida, o apresentador deu sequência a votação com os demais brothers.

 

Via: tvefamosos.uol.com.br

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.