Manchas brancas e sem sensibilidade na pele podem ser sintomas de grave doença, fique atento;

Abaixo você poderá saber mais sobre isso, vem entender;

Hoje iremos falar sobre uma doença pouco falada, mas que tem sido um grande problema na vida de muitas pessoas, sendo tratada com a ajuda de medicamentos distribuído pelo governo e também por poli quimioterapia.

Nos estado das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil, o aumento de caso tem aumentado drasticamente, chegando a um número de 30000 casos por ano.

No entanto, podemos pensar que há pouquíssimas pessoas com a hanseníase no mundo, da qual a Índia e o Brasil respondem por 70% delas. Em parte, isso se deve à diminuição do número de profissionais que trabalham com a doença e à diminuição do conhecimento daqueles que dão suporte diagnóstico (como enfermeiros, fisioterapeutas e pessoal de laboratório).

PUBLICIDADE

Portanto, em muitos casos, o diagnóstico só pode ser feito quando a doença já se desenvolveu, ou seja, quando os olhos e membros estão incapacitados e seus familiares podem ter se infectado, ou mesmo adoecido, para manter a cadeia de transmissão.

Todos podem suspeitar de hanseníase e pedir um diagnóstico ao médico. Os sinais e sintomas mais comuns dela é o surgimento de manchas na pele que não coçam, não doem e são menos sensíveis à dor, ao calor e até ao toque, e o cabelo e o suor também podem ser reduzidos.

Possuem outras maneiras da hanseníase atacar, afetando os nervos dos braços e da pernas, ocasionando sintomas como choque, inchaço, fraqueza muscular, dormência e formigamento.

PUBLICIDADE

Para o controle da hanseníase, é necessário atuar em diversas áreas. Por exemplo, é necessário garantir que os médicos tenham conhecimento suficiente sobre essa doença e entendam que essa ela é comum em nosso país.

Orientar as pessoas sobre essa doença também é eficaz, pois muitos não procuram ajuda médica no estágio inicial (a hanseníase é incerta) ou mesmo no estágio avançado.

Por outro lado, é preciso garantir que os familiares do doente sejam examinados, pois todos os que convivem com eles ou que convivem regularmente com hansenianos correm o risco de contrair a doença pelo contato.

O tratamento é muito simples, assim que você suspeitar da sua existência, é importante consultar um médico para diagnóstico e a realização de exames, tomar a medicação regularmente e recomendar a verificação de todos os parentes.

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.