Martelo batido! Carla Diaz interpretará Suzane Von Richthofen em filme “A Menina que Matou os Pais”

Carla Diaz foi a escolhida para interpretar Suzane von Richthofen no filme sobre o crime que chocou o país em 2002.

Conhecida e ovacionada pelo grande sucesso que tem feito nos últimos trabalho da Rede Globo, a atriz Carla Diaz, se tornará ainda maior após interpretar a criminosa que causou revolta e repudio em todos os brasileiro, com a divulgação do crime que chocou não só o Brasil, mas também o mundo.

A réu Suzane von Richthofen, cumpre prisão em regime fechado, após confessar que a morte de seus pais foi por ela planejado e executado com a ajuda do namorado e cunhado.

Ela e Daniel, seu companheiro foram condenados a 39 anos de prisão, já o cunhado, Cristian Cravinhos, recebeu um ano a menos de condenação, pela crueldade praticada na morte dos pais de Suzana, o senhor, Manfred e Marísia von Richthofen, sua esposa.

PUBLICIDADE

O casal foi morto com várias pauladas, enquanto dormiam, o Brasil entrou em choque no dia 31 de outubro de 2002 quando a grande mídia divulgou em rede nacional o crime bárbaro contra dois inocentes.

O crime ganhou repercussão internacional e ainda se mantém, como um dos mais lembrados e comentados nos casos policiais e agora vai ser narrado e exibido em todos os cinemas do Brasil e fora dele.Previsto para ser lançado no inicio de 2020, o filme; “A Menina que Matou os Pais“, já está gerando polêmica, nele a atriz Carla Diaz,  de 28 anos, será a protagonista que dará vida à personagem responsável pelo crime.

Vale salientar que o titulo, “A Menina que Matou os Pais”, ainda pode ser mudado, sendo assim é provisório, segundo informações.

PUBLICIDADE

Quanto a escolha da atriz protagonista a decisão já foi tomada, a excelente atuação da atriz Carla Diaz, nas novelas; “A Força do Querer” e “Espelho da Vida”, na Rede Globo e a semelhança física com Suzane von Richthofen, garantiram a tomada de decisão dos produtores do longa metragem.

Também, no mês passado, em maio deste ano, ela deixou a prisão para “saidinha” do Dia das Mães e ficou em liberdade até o dia 14 de maio, após esse período retornou à Penitenciária feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier em Tremembé em São Paulo, onde permanece em regime fechado até hoje.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Gomes

Colunista em diversos sites. Adoro escrever sobre qualquer assunto. Cursando publicidade e marketing. Apaixonada e ecommerce e marketing digital. Contato: [email protected]