Médicos comentam e reprovam a ‘ousadia e curtição’ de Neymar no Carnaval

Desde o ano passado, Neymar tem o quinto metatarso mais famoso do mundo.

O atleta Neymar Junior teve o quinto metatarso fraturado por duas vezes, a mais recente foi ainda em janeiro deste ano, ele se acidentou no mesmo osso do pé direito que operou em março de 2018, antes da Copa do Mundo.

A lesão do atacante mais famoso do mundo voltou ao centro das atenções no Carnaval na Bahia e do Rio de Janeiro neste ano, quando o brasileiro foi flagrado caindo na folia no período em ainda estava em tratamento.

Assim, de jornais europeus a torcedores, muitos se perguntaram: teria sido o atleta irresponsável? O Carnaval poderia ter atrapalhado sua recuperação?

Neymar chegou ao Brasil na última quinta-feira de fevereiro (28), acompanhado de dois profissionais do departamento médico do Paris Saint-Germain, Rafael Martini e Ricardo Rosa. Àquela altura, o jogador estava na quinta das 10 semanas de tratamento previstas pelo clube francês.

Na madrugada do último sábado (2), Neymar foi visto como folião pela primeira vez, em um camarote em Salvador, três dias após abandonar as muletas.
Para o cirurgião ortopedista e professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Vinícius Magno, com cinco semanas, a lesão no tecido ósseo tratado por células tronco, procedimento escolhido em detrimento do cirúrgico, pelo PSG, ainda não cicatrizou completamente.

De acordo com o médico, embora uma cicatriz imatura já seja esperada na maioria dos pacientes nessa fase, a formação de um osso lamelar , ou seja um osso mais duro, capaz de suportar cargas, provavelmente, ainda não ocorreu neste período, por isso a atitude do atleta foi reprovada pela equipe medica.

“O bom senso, principalmente se tratando de um jogador profissional, diz que ele pode ser liberado para esse tipo de atividade apenas quando a fratura estiver consolidada. Até a quarta semana, restringe-se toda a carga.

Da quarta a oitava semana, o paciente inicia com a carga parcial, muitas vezes com muleta, obrigatoriamente com bota ortopédica.

Só depois disso, ele pode suportar seu peso sem auxílio, e portanto, frequentar ambientes festivos”, disse o medico, Dr. José Martins ao responder ao questionamento de quando o jogador flagrado no carnaval estaria liberado para isso.

 

 

Escrito por Carla Gomes

Colunista em diversos sites. Adoro escrever sobre qualquer assunto. Cursando publicidade e marketing. Apaixonada e ecommerce e marketing digital. Contato: [email protected]