Neymar, Anitta e Hugo Gloss: a briga por milhões de curtidas no Instagram

Com a nova dinâmica, muita coisa promete mudar para os influencers e famosos que utilizam a rede social para publicidade

O jogador de futebol Neymar, novamente, está envolvido em uma polêmica. Após ser acusado de estupro pela modeo Najila Trindade, as coisas não vão muito bem para o craque e, mais uma vez, ele teve o seu nome relacionado ao da cantora Anitta.

Isso aconteceu devido a uma mudança no Instagram, percebida rapidamente por pessoas que acessam a rede social todos os dias. Desde a última quarta-feira (17), as curtidas estão ocultadas e somente o dono da conta consegue vê-las.

PUBLICIDADE

Ainda que se trate de um teste, o objetivo do Instagram é fazer com que os seus usuários prestem mais atenção no conteúdo compartilhado do que na quantidade de likes nas publicações.

Devido a essa mudança, algumas coisas prometem se tornar diferentes, em especial dinâmica dos influenciadores, que utilizam o aplicativo para fazer publicidades.

Partindo desses pontos, a revista Meio&Mensagem realizou uma pesquisa baseada nas contas dos brasileiros que possuem maior engajamento com curtidas e comentários até essa semana.  Como não poderia deixar de ser, Neymar e Anitta foram citados.A empresa de marketing Airfluencers analisou as contas que mais possuíam curtidas nos últimos 90 dias. Para a surpresa de muitas pessoas, Neymar está em segundo lugar, contando com 149 milhões de likes.

PUBLICIDADE

Anitta, por sua vez, ocupa a terceira posição da lista e conta com 98 milhões de curtidas. O primeiro lugar, por mais surpreendente que a revelação seja, ficou com o jornalista e digital influencer Hugo Gloss, que possuía 250 milhões de likes.

De acordo com Rodrigo Soriano, o  CEO da Airfluencers, as dinâmicas do Instagram prometem mudar muito e as pessoas deverão começara a compreender o verdadeiro valor da autenticidade de um influenciador. Soriano ainda afirmou que as conversões e os relatórios para as marcas se tornarão mais significativos que as métricas, que eram feitas a partir das curtidas e do número de seguidores.

É válido lembrar que a ideia dessa funcionalidade no Instagram vem sendo debatida desde o final de abril e foi divulgada pelo Fast Company. Entretanto, muitas pessoas duvidavam que a informação fosse verídica. De acordo com a Fast Company, o sistema de curtidas estava fazendo mal à saúde mental de diversos usuários da rede social.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Gomes

Colunista em diversos sites. Adoro escrever sobre qualquer assunto. Cursando publicidade e marketing. Apaixonada e ecommerce e marketing digital. Contato: [email protected]